sexta-feira, 12 de junho de 2009

Amigas & Companhia


Bem, isto já merecia a Tag crónicas pessoais: histórias minhas e de amigas minhas e de ainda menos amigas...


A história que hoje vos trago é minha, de uma amiga minha e da amiga dela.

No ano em que decidi sair de casa e morar perto da Universidade fiquei com a Sofia. Tornamo-nos amigas apesar de tudo. Apesar de tudo porque a Sofia não gostava de limpar e tinha as suas manias: achava que não precisava de limpar a casa de banho porque não a sujava, achava que o meu namorado devia dividir as contas de água, luz e gás, porque dormia no meu quarto e jantava comigo (apesar de não morar lá em casa)...
Mas apesar dessas manias eu gostava dela, e manias temos todos! O que menos gostava e que só mais tarde me apercebi é que ela se queixava dos seus amigos a outros amigos (mas continuava amiga de todos), de maneira que eu fiquei a não gostar de certas pessoas só pelo que ela me contava, e depois também percebi que havia outros amigos dela que não iam à bola comigo, certamente pelo que ela lhes contava, mas ela continuava a dar-se bem com toda a gente. Whatever!

Depois ela foi morar com uma amiga, eu fui morar com o meu namorado. A amiga dela sempre teve o seu feitiozinho peculiar a que muita gente achava graça e outra gente nem por isso; mas era eu que ouvia os relatos intermináveis da Sofia a queixar-se que a Patricia não fazia nada em casa, que não levava o lixo, que não cozinhava, que isto e que aquilo, por isso é normal que eu tivesse sempre um pé atrás com a Pati.

Até que por uma razão estúpida qualquer se chatearam, eu troquei uns mails com a minha amiga em que falávamos sobre isso, eu dizia o que pensava do assunto.
E... adivinhem, a tal Pati ficou a saber de tudo o que eu tinha dito no mail, como???
Pois primeiro inventou que lhe tinham dito, chateou-se comigo como é óbvio, inventou 30 por uma linha, até que admitiu à minha amiga que tinha visto o mail dela! Oh sim, acreditem, é verdade. Mas atenuou a coisa, dizendo que a password da Sofia tinha ficado gravada no portátil dela, e que por isso viu o mail, sem querer! Oh, sim, gosto tanto de piadas giras!

Ou seja, durante uma porrada de tempo a Pati cuscovilhou os mails da Sofia. Bela amiga não?

Ficaram chateadas por uns meses até que ficaram amigas de novo, como se nada se tivesse passado. E parece que no meio da história quem ficou mal fui eu...

Eu no meio disto tudo, não percebo, juro que não percebo como é possível uma pessoa dar tanta prova de ser mau carácter, por outras tantas razões que ficaram por contar, e no final continuam amigas?

Com o tempo, e o afastamento, acabo por falar pouco ou quase nada com a minha amiga Sofia. E uma das razões é: porque, como é que eu vou confiar em alguém que pode a qualquer momento contar as minhas coisas à tal amiga que eu a modos que não aguento? Como é que alguém aceita que traiam a sua confiança e depois está tudo bem? É possível aceitar que a Sofia tenha como amiga uma pessoa que é porreira, cool e divertida mesmo que se divirta a denegrir os outros, com a desculpa que não liga às partes menos boas?

Não para mim não dá. Eu sou sim ou sopas, ou me amam ou me odeiam, não gosto de indefinição ou meio termo.

E à conta deste meu feitio, estou a perder a amizade (pela distância e por não mandar mails, nem telefonar, nem combinar cafés ou jantares) de uma miúda porreira que era minha amiga, por causa de uma gaja mal formada e mesquinha que é a amiga dela!

Esta história é um assombro, e é mesmo por detestar ver-me envolvida em histórias tão infantis, que prefiro manter-me afastada de fontes de problemas, gosto de saber que que posso confiar nos meus amigos, sem sequer pensar no que devo ou posso dizer.

7 comentários:

  1. Há gente que não se consegue entender o que têm na cabeça,ah,pois há...

    ResponderEliminar
  2. Bem, a amizade, por vezes, torna-se em algo verdadeiramente negativo...
    Há muitas histórias iguais a esta mas que, por uma razão ou outra, ficam no silêncio das suas personagens.

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. engraçado teres-me agradecido (embora por engano)... foi a forma de vir conhecer o teu espaço.
    as amizades, como o amor, são valores difíceis de cuida!
    hoje em dia tudo são "amigos" até o dia em que o azeite vem ao de cima.
    naturalmente conheces a palavra "equívocos", é uma das que as pessoas mais alimentam... vai-se lá saber porquê e para quê!
    eu costumo dizer que conheço muita gente mas que tenho muito poucos amigos.
    um abraço
    luísa

    ResponderEliminar
  4. ola querida
    em relação ao tema do teu post, só te tenho a dizer que de há uns tempos para cá ... os meus amigos tem sido passados a pente fino ... tive tantas desilusões que chegou ... agora já n me chateio ... elimino-as da minha vida!
    Agora qto ao meu post, adoro unhas de gel, duram imenso tempo ... e ficam lindas!
    Gosto tanto que vou tirar o curso agora e vou começar a trabalhar nisso!
    beijinhos meus anjo e bom fds

    ResponderEliminar
  5. Passei para dizer algo positivo ;)
    Muitos SORRISOS ;)
    Visitem:
    http://bloteigas.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  6. ai ai ai rsss

    eu sou uma pessoa difícil de lidar e muito seletiva nas amizades rsss

    cada ano mais!

    beijos

    ResponderEliminar
  7. Pelo que contas essa tua Amiga Sofia também nao era grande peça. Nao limpar a casa? Implicar com o teu namorado por dormir la? Nah... Não gosto dessas coisas.

    Mas entendo o que dizes. Realmente a outra pessoa acabou por vos afastar e entendo que isso te magoe. "O que é meu, a mim virá". Deixa a Sofia bater com a cabeça na parede.

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails