sábado, 28 de novembro de 2009

Objectivo 2010

O pior desastre de uma dieta é: fazer dieta. Quero dizer: se fazes dieta, privas-te do que gostas, perdes uns quilos, pensas, "OK, cheguei lá" e voltas a comer como antes, estás a dois passos de voltar ao que eras.

E é por isso que atingida a minha meta dos 70 quilos, preciso de mais, de continuar a perseguir objectivos, de continuar a querer mais.
Reeducação alimentar é aprender a comer de novo: é uma coisa para a vida, portanto vou continuar a comer como tenho comido, a fazer exercício como tenho feito. E se tenho que perseguir um número, então que 2010 seja o ano do 65.

Eu tenho 1.64 (apesar de muita gente achar que pareço mais alta), o meu IMC está em 26 (excesso de peso) e apesar de me sentir bem assim, ainda não tenho um peso dito normal a julgar pela fórmula!

Continuarei aqui, convosco na luta, a partilhar convosco as desgraças e as vitórias, as minhas peripécias, as histórias dos que estão à minha volta... e também estou aqui para quem precisar de apoio, de um conselho, uma conversa.
Estou aqui para dar e agradecer pelo muito que já recebi de todas vocês.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

não tem preço



Entrar numa loja escolher os vestidos que achamos mais bonitos, ir para o provador e perceber que todos nos assentam bem não tem preço.

Vocês já devem ter passado por isto: o alívio de não ter de procurar os tamanhos maiores, a felicidade de escolher o que gostamos e não aquilo que serve.

E pensando nisto, vejo que a dada altura começo a passar longe das lojas onde antes comprava roupa, não sei se por raiva ou vergonha. Não entrar nas lojas onde conseguia comprar é uma forma de me distanciar do que fui: doí-me a imagem que tinha!

Acho que nem sequer cheguei a montar uma imagem mental de mim gorda, fugia disso, imaginava-me magra, sempre bem mais magra que aquilo que era.
E como ser gorda foi algo que aceitando, acomodada na falsa ideia de que não era assim tão gorda, agora fujo do que me lembre essa fase.

Experimentei uns vestidos para as inúmeras festas e jantares que se avizinham. Lembro-me da minha imagem de vestido reflectida no espelho, e a sensação com que fiquei era exactamente aquilo que procurava: sentir-me bem comigo. E chegar a casa e ver o ar babado do marido a olhar para mim ( a experimentar de novo os vestidos que comprei) e balbuciar qualquer coisa como "estás deslumbrante" faz-me sentir ainda melhor.

Podemos até perseguir um número, mas no final o que conta é isso.
Yes, you look wonderful tonight...

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

7 meses



Faz hoje precisamente 7 meses que entrei na minha RA: uma decisão depois de bater no fundo do desânimo, da tristeza e depressão.

E hoje?
Hoje amanheci com 70.5 (ainda na segunda tinha 71.8!), e é uma óptima prenda para estes 7 meses em busca da saúde e da alegria de viver.
Foram 7 meses de evolução para a meta a que me propus: 70 quilos. E hoje já só falta meio... Nos primeiros 5 meses perdi 25 quilos, nos últimos 2 a evolução foi um pouco mais lenta e perdi mais 5. Hoje totalizo 30.8 quilos perdidos!

É uma sensação estranha, estar tão próximo, dá-me serenidade, sem descurar os cuidados que sei que ter que manter a vida toda!

Logo que veja 70.0 faço o balanço definitivo e traço novos planos ou metas. Passar o Natal com 70 quilos e mantê-los depois das festas é o meu objectivo a curto prazo.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Na casa do 71

No sábado pesei-me e tinha 72.2, o que significa a semana que passou perdi 1.6 quilos. Para isso contribuiu a boa alimentação e o exercício quase diário.
Não posso dizer que passe privações de qualquer género: como bem, até como bastante e permito-me momentos de descompressão.

Na sexta estive com os amigos, alguns que não via há três anos, e outros com quem nem falava há mais. Mas correu bem. A conversa prolongou-se noite dentro. Claro que não houve aquele entusiasmo, abraços e beijos, porque ainda assim o afastamento corta alguns laços. Mas eles eram o meu grupo, os meus amigos, e reencontra-los, retomar as conversas, e pôr as novidades em dia foi muito bom. Ficou semi agendado um próximo jantar.

Ontem não houve exercício, foi dia de dormir e preguiçar...
Hoje amanheci com 71.8. Começo a semana na casa do 71, e o objectivo será ver um 70 até ao final da semana, tudo sem ansiedade nem stress.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Esqueci-me de festejar

No post anterior esqueci-me completamente... mas agora que estava aqui a fazer as contas, tenho que comemorar 29 quilos perdidos!

Desde o dia 25 de Abril, já vão quase 7 meses, e 29 quilos eliminados.
Quando se começa, o que mais desejamos é tudo para o dia a seguir. Tenho a dizer que o tempo passa bem mais depressa que o que julgamos. Este meio ano para mim, passou a correr. Quem me dera ter tomado esta decisão mais cedo e ter tido a força e a consciência que tenho hoje e me faltou antes.



A RA, a beleza e a vida social


Mais um dia na luta pelos 70 quilos até ao final deste mês.
Ontem foi dia de natação: 45 minutos. Normalmente chego da natação a casa cheia de fome, e ontem não foi excepção.

Para o jantar, uma sopa de peixe, cenoura ralada e vegetais salteados, romã e ananás na sobremesa. Mas antes de jantar ainda ataquei o pão com queijo, e foi esse pequeno pecado que me fez subir para a bicicleta elíptica depois de jantar e fazer 10 minutos, seguidos de mais 10 minutos de dança. Isso perfaz mais de uma hora de exercício: I'm getting good on this!

E hoje amanheci com 72.1 Kg.

Agora outros assuntos.
A minha pele durante o Inverno ressente-se do frio e fica desconfortável. Antes usava um produto muito bom que deverá ser incluído na minha lista de compras: Hydro Urgency de Helena Rubinstein.
Entretanto comprei o serum de hidratação intensa da Galenic e é muito confortável.

Entretanto estou a atacar a queda de cabelo com o Ducray programa intensivo: champô, ampolas e comprimidos.

Mais novidades: amanhã vou à abertura de uma exposição a convite de uma velha amiga - à noite no museu com mais uns amigos que já não vejo há alguns anos. No sábado tenho a estreia da peça de teatro de um outro amigo.
As próximas noites vão ser interessantes mas a questão que se coloca é: o que é que eu vou vestir? Existe maior dilema para as mulheres?
Isto para não falar no jantar de Natal aqui do trabalho, que se aproxima a passos largos.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Cada vez mais forte

De vez em quando preciso mesmo de ouvir e convencer-me de que sou forte. Que tenho determinação, que persigo os objectivos, que cumpro e atinjo o que me proponho.
Quando comecei esta caminhada não julguei possível chegar aqui, mesmo vendo outros exemplos, achava que eu não seria capaz de tanto. Mas, bati no fundo e meti os pés ao caminho. Simplesmente não podia continuar como estava.

Ontem, saí do trabalho às 18:30, cheguei a casa perto das 20:00 da noite e saí para uma aula, às 21:30 estava de regresso a casa.
O jantar estava pronto quando cheguei:
1 tigela de sopa de abóbora e courgete
1 fatia de pão de milho barrada com queijo vaca que ri light
um imenso prato de vegetais: cenoura ralada, esparregado de espinafres, puré de maçã reineta
bifana com ervas e mix de vegetais no forno
1 rodela de ananás

Depois de jantar, ligo a uma amiga que esteve doente e está em recuperação: meia hora ao telefone... depois liga-me outra amiga e mais meia hora ao telefone... e nisto é meia noite e eu ainda sem fazer os exercícios.

Estava cheia de vontade de me enfiar na cama, mas arranjei força nem sei de onde, e fiz 10 minutos de bicicleta elíptica e depois mais 15 minutos de abdominais. Creio que é importante manter a persistência e a frequência dos exercícios: se paramos um dia, no seguinte já não nos apetece, and so on...
Se criamos uma rotina, o corpo e a mente habituam-se e assumem isso como parte natural da nossa vida.
E assim vamos ficando cada vez mais fortes e capazes de dominar a preguiça!



terça-feira, 17 de novembro de 2009

Felling like a winner

Estou a 2 quilos e meio da minha meta. Ontem subi à balança ao chegar a casa e tinha 72.5, hoje de manhã tinha 72.4. Uma maravilha! Fico sempre mais motivada quando a minha amiga balança coopera!
Claro que o mais certo é subir de novo um pouco- a minha cabeça crê que estou com o peso certo e a minha boca permite-se a alguns deslizes e exageros.
Como já aqui disseram o importante é saber contornar. Já falta pouquinho.

Mas eu continuo descontente:quero uma barriga mais lisa e como outras amigas desta luta uns seios firmes. E se para a barriga posso insistir nos cremes e abdominais, não creio que existam exercícios para os seios (pois não há ali músculo) e os cremes para esta zona não me parecem eficazes. Se alguém tem uma experiência diferente faça favor de partilhar.

Outra coisa que me aflige agora: a extrema e persistente queda de cabelo, não é um cabelo aqui ou ali, são muitos mesmo, e não estou a exagerar quando digo que perdi uns dois terços da cabeleira que tinha. Portanto peço também conselhos sobre bons produtos para este problema.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

A sombra


Olá, depois do post anterior vi o peso subir até aos 73.8, e depois voltei aos 73.2, que é o peso que me acompanha há duas semanas, pelo que posso considerar que estou parada aqui.
Tenho feito exercício todos os dias , à excepção de ontem que passei o dia de cama, em estado febril. Mas reconheço que tenho comido mais que o que comia, porque este tempo dá-me fome, e daí o manter de peso.

De qualquer modo queria falar-vos da sombra, ou nuvenzinha que me persegue, sempre a buzinar-me aos ouvidos perguntas como:
Achas que vais conseguir fazer exercício todos os dias até ao resto da vida?
Acreditas mesmo que serás capaz de comer assim ad aeternum?
Mal venha o Natal empanturras-te e começas a inchar de novo!
Mais cedo ou mais tarde vais aumentar de peso grama por grama tudo aquilo que perdeste!
Desiste, estás destinada a ser gorda!

E isto faz-me mal... acaba por ser desgastante andar aqui a pensar que todo o esforço pode num instante ser destruído, por mim!
E depois penso que se fui forte o suficiente para perder 28 quilos, também terei força para continuar.
Vou oscilando entre o ser vencedora e ser vencida, e creio que só poderei clamar vitória daqui a uns anos, depois de passar provas como festas de Natal e Páscoas e férias...

Um beijo para todas que eu vou seguindo, muitas vezes sem tempo para comentar.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

O remorso e a culpa


remorso
s. m.
Manifestação pungente da afectividade humana que nos censura um acto que não devíamos praticar.

culpa
s. f.
1. Falta voluntária contra o dever; omissão; desleixo.
2. Causa (de mal ou dano).
3. Imputação.
4. Delito; crime; pecado.


Por vezes fico fula! Passo a explicar: ontem íamos para casa já tarde, a preguiça tomou conta do meu marido que insistiu para jantarmos fora porque já estava muito cansado... (depois de o termos feito na sexta, e no domingo). Eu ainda o tentei demover, afinal tínhamos sopa em casa e eu mesma faria mais qualquer coisa.

Não adiantou. Lá fomos a um restaurante novo, onde não havia nada grelhado, Fiquei de trombas, nem o jantar aproveitei direito, ali estava eu a comer bacalhau recheado, que é como quem diz frito, e batatas fritas a acompanhar, trouxeram-me uma amostrinha de cenoura. Estava fula, pela comida, por aquilo ser calórico e por não estar a comer como devia. Saí de lá de mau humor e culpar-me a mim por ter comido, a culpá-lo a ele por me ter levado... enfim.
Cheguei a casa enjoada do que tinha comido e com a culpa às costas, completamente KO depois de um dia de trabalho e dores de cabeça, e sem força para me pôr a fazer exercício.
Mas senti-me tão mal comigo por ter comido o que comi, que lá fui eu fazer 15 minutos abdominais, mais 20 de bicicleta elíptica,e para descontrair 10 minutinhos a dançar. Foram no total 45 minutos para expiar os meus pecados e livrar-me da culpa.

Hoje de manhã tinha 73.2. Menos mal.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Os meus truques

Um grande obrigado a todas que aqui passaram e me tentaram animar apesar do peso ganho.
Entretanto hoje amanheci com 73.9, já mais próximo dos 73.3 da semana passada. Vamos ver como corre esta semana.

Então, às vezes recebo mails a perguntar como consegui, os meu truques, as minhas dicas e hoje decidi partilhar com todas alguns dos meus truques, que muitas de vocês já conhecem sobejamente:

- começo a refeição com sopa;
- se tiver fome antes do jantar em vez de atacar o pão, como uma fruta, a pêra é óptima a controlar o apetite
- faço uma salada para acompanhar o prato
- prefiro a fruta à sobremesa
- depois de jantar convém mexer um pouco antes de ir dormir
- no restaurante peço a comida (pode ser calórica, porque uma vez não são vezes) mas peço também sempre um prato com cenoura ralada sem molho: ao comer a cenoura enganamos o estômago, ficamos mais satisfeitas e comemos muito menos do prato principal
- durante o dia prefiro os iogurtes magros, e a fruta em vez dos snacks e barras de cereais que além de mais calóricos têm muito açucar e gordura
- passei a comparar os rótulos dos produtos que compro e a fazer compras mais inteligentes (para quê comer uma bolacha com 50 kcal se posso comer um iogurte que tem a mesma quantidade calórica, ou uma peça de fruta e ficar muito mais satisfeita durante mais tempo?)
- não vale a pena ser demasiado restritivo, a ideia é fazer uma alimentação com a qual nos sintamos bem e que consigamos manter: para mim é proibido proibir alimentos!
- se exagerar na comida tento compensar com mais exercício: mais uma caminhada, mais uns abdominais...


Entretanto já chegaram as minhas calças que foram substancialmente reduzidas, mas eu confesso que já me habituei aos vestidos e adoro!



sábado, 7 de novembro de 2009

Não percebo

Esta semana fiz exercício todos os dias à excepção de quinta. Foi uma semana de stress e de extremo cansaço, em que tve de combater a vontade de ir dormir e lá fui eu fazer abdominais, e ainda assim aumentei quase um quilo.
Uma tristeza imensa olhar para a balança e ver 74.1.


quinta-feira, 5 de novembro de 2009

No way back


Alinhar ao centro
Depois de muitos dias em que já não tinha calças para vestir, vou mandar apertar as benditas.
Vai ficar tudo no tamanho 38/40, portanto Electra livra-te de voltares a engordar, lembra-te do dinheirão que tens gasto em roupa nova porque a velha está larga, lembra-te do dinheirão que terás de gastar se engordares porque mandaste apertar tudo e depois vais ter que comprar tamanhos XL se engordares de novo.

E sendo assim, que Deus me ajude pelo menos a manter o corpo que tenho agora, que já não é mau!

Ora aqui fica a oração:

Deus, ajuda-me a ser magra e saudável.
Afasta de mim os alimentos mais calóricos e ajuda-me a resistir à tentação.
Torna-me forte para que saiba fazer as melhores escolhas
e dá-me força sempre que não me apetecer fazer exercício.
Dá-me Senhor um corpo bonito
e livra-me da celulite e flacidez.
E se eu pecar dá-me garra para recomeçar
ainda com mais vontade e afinco.
Não castigues a minha vaidade e acima de tudo,
Torna-me uma pessoa melhor.
Amen.


segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Corar



Não sei se algumas de vocês têm este problema. Eu acreditava que do alto dos meus 27 anos já o tivesse ultrapassado e confesso que já nem me lembrava da última vez (deve ter sido há uns dois anos atrás) que tinha corado.
Corar podia surgir por ter de falar em público, por falar com alguém desconhecido, estar numa situação desconfortável, enfim... quando era mais novita corava por tudo e por nada!
Hoje de manhã, nem de propósito, estava eu a escolher a roupa que iria usar e optei pela combinação de preto e vermelho.
Mal sabia eu, que bem ao fim do dia o vermelho iria passar da minha roupa para a minha face: e para isso bastou que um homem alto, sedutor, de postura afirmativa e confiante, mãos grandes, alto, ombros largos, rosto de linhas rectas e voz profunda, falasse comigo num contexto puramente profissional.
E à medida que ele ia falando, enquanto me olhava nos olhos, eu corava,e a dada altura eu já não sabia se ele me estava a olhar nos olhos, ou a observar-me corar.
É tão mau! É revelador de fraqueza! Para não falar que tenho um homem em casa! E ali estava eu a corar perante um homem que nem conhecia, e em vez de pensar no que queria tratar eu só consegui pensar: "Eu não posso corar!"
Ok, era um pedaço de homem... mas eu não me devia deixar afectar por isso, muito menos corar!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails