terça-feira, 30 de março de 2010

Sopa de beterraba


A receita que vos trago hoje é a minha mais recente descoberta. Almocei num restaurante vegetariano onde me deliciei com uma sopa de beterraba que tentei reproduzir em casa.

Para a fazer vão precisar de:
4 cenouras
1 fatia de abóbora
1 chuchu
1 alho francês
1 beterraba
1 cebola
azeite
coentros

Ponham a cozer a beterraba com casca juntamente com os restantes vegetais, deixando de parte a cebola.
Quando estiver tudo cozido, descascar a beterraba, que vão triturar juntamente com os outros vegetais.
Picar a cebola e alourá-la numa colher de azeite. A este refogado clarinho vão juntar os vegetais triturados e deixar apurar. Serve-se com coentros picados.

A beterraba: é pouco calórica, tem propriedades antioxidantes, é rica em vitaminas e minerais essenciais, entre outros benefícios atribuídos...
E além disso a sopa faz-nos muito bem!

segunda-feira, 29 de março de 2010

Bolo de alfarroba magro


Pois ontem fiz um bolinho de alfarroba. Porquê?
Porque a alfarroba é um óptimo substituto do cacau, é muito baixa em gorduras e tem um alto teor de fibras (40%). E além disso usei apenas dois ovos e não adicionei gorduras, e em vez da normal farinha, substituí por farinha integral. Uma opção mais saudável, portanto.

Então aqui fica a receita do bolo (não tirei foto porque a minha máquina deixou de funcionar), mas posso garantir que o bolo fica muito bom!

Ingredientes:
2 chávenas de farinha integral
1 colher de fermento
1 chávena de açucar
1 chávena e meia de leite magro
1 iogurte natural magro
2 ovos
2 colheres de sopa de farinha de alfarroba
1 colher de sopa de canela
2 gotas de baunilha

misturar todos os ingredientes, deixando para o fim a alfarroba e a canela. Untar uma forma baixa com margarina e polvilhar com farinha. Levar ao forno a 180 graus por cerca de 20 minutos, pois não convém deixar secar muito o bolo.

sábado, 27 de março de 2010

Florir


Andei distante daqui nas últimas duas semanas. Problemas de saúde, umas infecções, antibióticos, anti-inflamatórios, anti-piréticos e muitos outros medicamentos depois: aqui estou eu. Este ano está a matar-me com tantos químicos!

Uma coisa que me assustou e pela qual já podem ter passado: estou doente, sinto-me mal e exercício? Nem vê-lo, pois! E o apetite? Ah, esse malvado não deu tréguas. E assusta-me porque doentes podemos ficar a qualquer momento, e parar de fazer exrcício para mim foi terrível, achei que ia engordar a olhos vistos, e confesso que me mantive afastada da balança: com medo e por outro lado porque não podia mesmo fazer exercício (proibição de médico!) e se assim era também não podia estar a stressar com o peso.

Hoje retomei a natação e ganhei coragem de subir à balança: 62.2. Até umas graminhas a menos que na semana anterior e por isso fiquei muito feliz. Acho que entretanto, neste quase um ano de reeducação alimentar me reeduquei mesmo e não cometo os erros de antes.
Claro que na semana passada ainda cedi: comi uma bolachita, pão com doce, bolo de chocolate e tal. Mas também pus um travão: não é por estar doente que me vou permitir abandalhar, não é?

E pronto aqui fica o resumo da vidinha!

E uma listinha de preciso muito:
- preciso muito de cortar o cabelo que quase chega ao rabo
- preciso muito de calças novas no meu tamanho em vez das largas que tenho
- preciso muito de soutiens novos copa condizente com o meu peito mingado
- preciso de uns ténis fashion para passear muito nas férias da páscoa
- ah, preciso muito de saúde!
- ai e precisava de umas operações estéticas (logo eu que morro de medo de sangue, agulhas e bisturis, que desmaio à mínima coisinha) admito, eu preciso aqui de uns arranjos, ok?

Sabem que mais? é a minha primeira primavera com 62 quilos e eu quero aproveita-la muito!

sexta-feira, 12 de março de 2010

Os danos da perda de peso: 1 apelo



Ontem lá fui eu à consulta de nutrição. A última tinha sido em Outubro e tinha 72 quilos.
Subi à balança do consultório e tinha 62.3: mínimo histórico. Não me lembro de em idade adulta pesar menos de 70.
Coloquei as minhas dúvidas e vi que realmente não posso cortar os hidratos de carbono, são muito necessários e eu já começava a acusar sinais de falta deles: dificuldade de concentração e cansaço. Além disso devo diversificar e comer diferentes tipos de hidratos de carbono e não me restringir ao pão.
Também tenho que assegurar o mínimo de 100 gramas de proteína diária, caso contrário começarei a perder massa muscular.
De resto tudo bem: estou com um peso normal e não devo concentrar-me em perder mais peso, mas em ganhar massa muscular.

Ora bem, isto visto assim é um bocado assustador, passei quase um ano com o objectivo de perder peso, e agora esse objectivo mudou. Ainda tenho que me adaptar à ideia!
Tenho imenso medo de recuperar o peso perdido e chego a ter pesadelos com isso, e esta fase de manutenção aliada ao exercício e ganho de massa muscular é uma nova etapa que me deixa ainda um pouco apreensiva.

Ontem comprei uns pesos para fazer exercícios de braços, também comprei um pedómetro para controlar melhor o que gasto nas caminhadas e corridas.
Outro stress que me acompanha mas parece que só ontem é que me caiu a ficha: o descaimento dos seios, e de alguma pele na barriga afectada por estrias que também ficou sobrante. Tenho que traçar um plano de ataque com cremes refirmantes, e já comprei o Lierac PHYTREL Ampolas e espero que consiga minimizar os estragos.

Estou muito preocupada e lanço o apelo: que refirmantes usam? Que cremes, que produtos tem resultado com vocês? Que técnicas, que tratamentos, preciso de conselhos, please! É um bocado frustrante andar a comprar cremes atrás de cremes que depois não dão resultado. A minha barriga está muito mal e pede a vossa colaboração.

Um grande abraço, e um grande obrigada pela força.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Make your own revolution

Por aqui tenho feito o esforço de controlar o pão que como.
Feitas as contas:
100g de pão = 240 kcal
100g de cenoura = 28 kcal
100g couve = 22 kcal

Em média comer 100 gramas de pão equivale em termos calóricos a comer 1 quilo de vegetais. Os hidratos de carbono são importantes e devem constituir grande parte da nossa alimentação (ver aqui).
Mas no meu caso, sei que comer demasiado pão (muito mais de 100 gramas diárias) era a causa da estagnação de peso do último mês.

E assim sendo a última semana de algum esforço nesse sentido, aliado ao exercício produziram resultados. Peso actual:63.3 Kg ou seja 38 quilos perdidos.

Amanhã é dia de nutricionista e voltarei com mais novidades.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Exercício X Apetite



O exercício é o nosso grande aliado, mas por vezes também pode jogar um pouco contra nós (sem com isto dizer que não se deve fazer exercício, deve-se!!!).
Fazer exercício gasta calorias, dá mais massa muscular, que por sua vez vai gastar mais calorias mesmo em repouso (mas desenganem-se, basta deixar de fazer exercício regularmente e o corpo volta ao metabolismo lento).
Se por um lado é assim, por outro, também é verdade que fazer exercício, no meu caso, dá fome.

Há quem diga que não, como aqui: http://saude.abril.com.br/edicoes/0288/corpo/conteudo_246797.shtml

Não sentia isto quando fazia apenas elíptica ou caminhadas depois do jantar, porque nem me passava pela cabeça comer quando acabasse.
Mas com a natação e o jogging que faço ao chegar a casa e imediatamente antes do jantar, a coisa é diferente. Chego com fome, realmente com apetite. E como imenso, devoro! E a maior parte das vezes (todas as vezes) como pão demais, tenho essa consciência porque não me fico propriamente por duas fatias... eu não faço parte do grupo de pessoas que acredita que não se devem comer hidratos de carbono: eles são muito importantes e fazem falta, mas com conta, peso e medida. E eu apesar de não comer normalmente arroz, massa ou batata, faço-o para poder comer pão.

O meu desafio: controlar a ingestão de pão para quantidades aceitáveis.

É uma grande batalha esta de controlar o que se come depois do exercício... mas maior ainda é assumir e perceber que controlar o que se ingere e fazer exercício é uma batalha para a vida. E penso: "isto é para a vida toda: porque se assim não for volta tudo ao que era". E acreditem que tem de ser mesmo.

terça-feira, 2 de março de 2010

Semana Power&Energy

Oi. Hoje voltei para postar aqui, incentivada pelo exercício. O exercício não me esgota, deixa-me enérgica!

Acabo de fazer 25 minutos de bicicleta elíptica: 210 calorias gastas em 9.2 Km percorridos. Estou a suar mas sinto-me lindamente.
Ontem a noite sem chuva ainda me permitiu ir correr uns 20 minutos: correr é simplesmente maravilhoso, aliado à sensação de liberdade o gostinho de sentir todos os músculos a trabalhar: uma delícia! E amanhã é dia de natação, que ainda assim cansa menos, apesar de ser também muito eficaz.

Pois bem, eu portei-me mal nas férias de Carnaval, tinha 63.8 quilinhos antes, e depois voltei aos 65.
Mas hoje já estava nos 64.2, isso é que importa: isso e muito exercício para compensar e tornar-me ainda mais saudável!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails