quarta-feira, 4 de agosto de 2010

... continuação


Desde já o meu grande ( mesmo muito grande) obrigado a todos quantos me incentivaram no último post. Não sou o género de pessoa de me andar a lamentar. Estou mesmo a passar uma fase complicada de adaptação, de regeneração interior...

Ontem tive uma looonga conversa sobre isto com o meu companheiro. Expus os meus medos, as minhas ânsias, expliquei várias coisas que eram importantes pôr cá para fora:
- que me deixei engordar porque não consigo pensar em tudo aos mesmo tempo, passei 5 anos no modo licenciatura e só isso importava, conclusão, não sei gerir o todo
- que tenho consciência da vida que deixei para trás ao ser gorda/obesa, isso impediu-me de fazer muita coisa
- que o meu peso e a minha imagem afectaram a nossa relação
- que sinto agora uma enorme pressão para não voltar a engordar
- que não seria capaz de enfrentar as pessoas ou mesmo o meu parceiro se voltasse a engordar
- que tenho medo de engravidar porque não me consigo imaginar a ganhar volume de novo e com medo de não o voltar a perder
- que me sinto mal e insatisfeita com o meu corpo apesar de reconhecer que estou óptima, e me sentir bem nele
... e a conversa durou. Custa um bocado falar de "quando eu era gorda" ou mesmo ouvir "quando tinhas mais peso"... mas acho que foi importante.

Falei-lhe de como este processo todo me deixou um bocado sem pé - não me reconheço no antes, e ainda me estou a adaptar à imagem de agora. E apesar de gostar de me ver, sinto que toda eu sou uma pessoa diferente - não é só o físico que mudou, mudou também a minha forma de pensar. Nisso parece-me que sou outra pessoa, sem saber quem ou o que mudou ao certo.

Não quero que pensem que estou desanimada, estou só neste processo de adaptação. E quero poder desfrutar descansada o meu novo corpo, o meu novo eu. É complicado centrar uma luta no peso e achar que a fórmula da felicidade se reduz a menos quilos, a ser magra. Não é verdade, ajuda muito sim! Olham para nós de outra forma por sermos magros. Qual de nós não se sentiu já descriminada por ser gorda? No trabalho, numa loja... e quantos exemplos podia dar. Ganhamos sempre ao perder peso e conquistar uma vida mais saudável. Há quem tenha a sorte de ficar com o corpo espectacular. No meu caso não foi assim, ficaram marcas (usem e abusem todos os dias dos cremes para evitar sequelas!). Mas ainda assim o ganho é maior senda magra com umas imperfeições aqui e ali!

12 comentários:

  1. Ainda não consigo entender completamente o que estás a passar. Eu estou no pólo oposto. Estou a começar a gostar de mim o suficiente para entrar no processo, correcto, de perder peso.
    Mas tenho quase a certeza de que a imagem corpora que tens de ti própria não mudou, apenas se adaptou ao tipo de corpo. Antes criticavas-te por estares gorda, agora é por estares magra. Tenho a certeza que as tuas marcas não são assim tantas como tu achas.
    Muita força para ultrapassar este momento, tenho a certeza que vais conseguir! :)

    ResponderEliminar
  2. É por estas razões que perder peso implica muito mais do que fazer dieta. Obrigada por partilhares connosco estas tuas dúvidas e ansiedades. A mim, fez-me reflectir muito e acho que me ajuda no processo de mentalização. é uma vida inteira a querer perder e manter o peso e a não conseguir.
    Muita força. Hás-de dar a volta por cima e gozar-te! :)
    Bjocas

    ResponderEliminar
  3. Como eu te compreendo... é como se estivessemos tanto tempo a idealizar uma coisa e depois, quando a temos, já não parece assim tão maravilhosa, não é? Aí, vem a desilusão e a apatia... Mas, vais ver que essa fase passa. Basta estares atenta e não te deixares consumir por esses sentimentos.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Se nao e´facil controlar o corpo,arrumar a cabeça ainda e´mais complicado...
    Mas tu pareces-me muito racional,muito atenta ao que se passa contigo,conheces-te e isso e´meio caminho para resolver duvidas e ansiedades que vao aparecendo...
    O que nao quer dizer que seja facil...
    Beijo,calma e força :)

    ResponderEliminar
  5. (perdoa os acentos,o meu pc ta doido...)

    ResponderEliminar
  6. Essas conversas têm um efeito catártico... limpam a alma, por assim dizer. As tuas reflexões são muito importantes para mim. Sabes que eu adio muita coisa que quero fazer para quando fôr magra, como comprar roupas lindas, cuidar de mim (cabelo, unhas, etc), viajar, divertir-me, ... Mas pelo que me dizes isso não vale a pena... A felicidade está mesmo pouca presa ao físico afinal. Ser magra não é tudo. Obrigada pela tua perspectiva honesta sobre o que vem depois da perda... Bj grande

    ResponderEliminar
  7. Não tens que te desculpar pelos desabafos, todos passámos por fases menos boas... Sem ser uma fatalidade faz parte do crescimento pessoal.
    Se calhar por já ter sido magra e gorda sei que a felicidade não está no peso que a balança indica, mas sim na nossa capacidade de alquimistas tentando transformar a nossa vida.
    Recebe o meu abraço virtual (acho que os abraços fazem milagres)

    ResponderEliminar
  8. Vou tentar explicar o meu caso: acho que só falei de uma visão da dieta e acabei por só passar o lado mau.
    Sim fiquei com umas peles e estrias na barriga e o peito algo vazio. Mas se eu trocava isso por uns quilos a mais? Não! De maneira nenhuma. Vou à piscina, uso biquini e quero lá saber! Estou com um peso normal e isso é que importa, mesmo para a minha saúde.
    Claro que eu poderia sentir-me bem com mais uns quilos, isso cabe a cada um saber onde deve parar, eu achei que ficava bem entre os 57 e os 58.
    Sou mais feliz agora que alguma vez fui: sinto-me livre para correr, saltar, fazer desporto, fazer milhentas coisas que não fazia antes, sentir-me bem comigo, com a imagem no espelho, ao lado do meu companheiro!
    Sinto-me mesmo bem. Mas podia estar melhor? Claro, se tivesse o corpinho de uma jovem de 18 anos que nunca teve excesso de peso!
    Um dia destes tiro uma foto da minha barriga!

    ResponderEliminar
  9. Apesar de não ser fácil foi bastante positivo falares dos teus receios com o teu companheiro. Assim tb será mais fácil para ele compreender-te e ajudar-te.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Olá! Obrigada mais uma vez pela tua honestidade. E desculpa se dramatizei. A tua última frase devia resumir tudo: "Mas ainda assim o ganho é maior senda magra com umas imperfeições aqui e ali!" Aprendi uma coisa contigo e vou seguir o teu conselho: "usem e abusem todos os dias dos cremes para evitar sequelas!" Bj

    ResponderEliminar
  11. Entendo tudo isto que estás a sentir. Mas está nas tuas mãos não te deixares engordar e voltar a ser como já foste! Queres um conselho?...vive ao máximo o teu ser do momento; usufrui os kgs todos que perdeste e não sofras por antecipação. Não te deizes martirizar por causa das peles e do peito; pensa que estás bem melhor assim e com maior qualidade de vida, do que com 100Kg! Quanto a uma possível gravidez, não penses assim, não tenhas medo. No dia em que engravidares sentir-te-ás tão abençoada que nem te irás preocupar com os kgs que naturalmente terás de ganhar, a menos que sejas uma fútil, o que eu não acredito que sejas! Eu terminei a minha gravidez com 98Kg fruto de uma retenção de líquidos monstruosa; se neste momento quisesse ter outro filho e se no fim ficasse com 150Kg não me importaria nada com isso! Posso dizer-te que sempre que vejo uma grávida na rua me bate uma invejazinha!!!

    ResponderEliminar
  12. Ola...

    Este fim-de-semana descobri o teu blog...e adorei...ate agora foi o blog que mais me inspirou (e ja acompanho muitos)e quero mesmo perder os 20 kg que tenho a mais...preciso mesmo de o fazer.
    Esta fase ma que estas a passar vai acabar e vais poder finalmente sentir-te realizada.
    Espero que tudo te corra bem e continua com o blog porque esta fantastico.
    Força ai...
    jinho

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails