domingo, 23 de dezembro de 2012

Hoje pesei-me

O medo de ficar gorda assaltava-me, por isso hoje de manhã, pensei "tenho que me pesar". Mesmo com cinta e toda inchada, subi à balança com o pensamento de que neste estado era normal ter 61 Kg.
A abdominoplastia não serviu para retirar gordura, apenas para corrigir um excesso de pele que tinha no fundo da barriga, nem era assim tanto, por isso, apesar de não ter perguntado, deduzo que não me tenham tirado  sequer 1 quilo de bife!

Tinha 60.4: serve de referência para os dias que se avizinham, não quero mesmo aumentar! E depois em 2013 tenho a firme intenção de lutar pelos 56, logo que consiga fazer exercício. São só 4 quilos, e sei que poderei perder isso num mês voltando à natação ou com ginásio: coisas que só poderei fazer em Março! Até lá é comer com muita moderação, e para a semana, se conseguir, começo a caminhar.

sábado, 22 de dezembro de 2012

Alimentação após abdominoplastia

Uma das coisas que sempre me apavorou nesta operação era pensar que seria muito difícil manter o controlo do peso, da alimentação, sobretudo sem exercício.
Ainda por cima com o Natal à porta, por mim, passava essas datas de festas todas à frente, de preferência acordava lisa e sem dores algures no meio de Janeiro (estou a ser optimista).

Até agora tenho sido regrada, também só passaram 2 dias em casa: não como pão quase nenhum, muitos líquidos, frutas, sopa sempre, não como queijos nem outras gorduras...  e esperava poder dizer que consigo manter esta rotina assim por diante. 

Claro que ter uma cinta a apertar-me toda não deixa muito espaço! Mas já estou a ver os doces de Natal todos a olhar para mim, e.... socorro!

A minha nutricionista falou-me da importância de fazer uma alimentação que favoreça a cicatrização,rica em zinco: frutos com cor laranja ou vermelha, peixes e mariscos.
Também tenho tentado consumir mais líquidos, sobretudo na esperança que ajudem a reduzir o inchaço. E talvez quando o médico autorizar possa fazer massagens de drenagem linfática.

Para quem acha que sai da abdominoplastia com o corpo perfeito, desengane-se. E eu realmente não sabia, porque com tanto medo e ansiedade, nem quis ler sobre o assunto.

Espero que daqui a 2 meses quando subir à balança não fique numa depressão maior, causada pelos excessos, e falta de exercício.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Abdominoplastia: 3 dias depois



Os meus dias tem altos e baixos... ora estou à vontade,  vou fazendo pequenas coisas cá por casa, ora me sinto na maior depressão sobretudo quando me olho ao espelho: INCHADA, o pijama e o robe não ajudam claro, mas olhando para a cinta vejo-me com barriga, bem sei que é do inchaço, mas não me imagino a sair à rua assim. Não sei o que hei-de vestir, não quero que ninguém me veja, e não me sentindo bem ando mais nervosa... vou chorando por quase tudo.


Depois penso que não posso ter sexo durante um mês, penso no marido, no que isso poderá significar, não me sinto sexy... já estão a imaginar o filme na minha cabeça.

Sinto-me a entrar em depressão, com medo de estar a engordar, medo de tudo, E tenho falta de respostas, só questões inquietantes  Quando poderei voltar ao trabalho? Será que me vão despedir por ter metido baixa? E o que vou usar por cima desta cinta horrível para disfarçar? E vai notar-se a minha barriga, e a marca da cinta no rabo (tipo cueca à velha)? E só vou poder usar leggins, túnicas e botas rasas? Socorro. Sem vestidos, sem saltos altos, sem ficar bem em nada que vista, sem festas e sem saídas à noite: zero álcool!

Entretanto fui lendo as questões neste forum, que também podem ser úteis a quem está a pensar fazer a cirurgia: http://anossavida.pt/forum/abdominoplastia

Pós-abdominoplastia

Pois é, andei longe do blog, a lidar com o stress da cirurgia para corrigir a pele que restou da minha perda de mais de 40 quilos. Antes da operação andava nervosa, e não conseguia manter-me longe da comida.
A cirurgia em si não custa, mas as dores depois, nem vos conto.
Dois dias após a operação já estou em casa, mal me posso mexer, não há posição para dormir, não há sexo (lol), estou inchada, dói me tudo, e ainda por cima tenho uma cinta muito pouco estética para usar nos próximos 2 meses.
Além disso não posso fazer esforços, exercício nem pensar. Tenho um medo horrível de engordar, sobretudo agora com as festas, que passarei vestida com pijama e roupão...
Não tem sido fácil, aqui fica o meu testemunho, e prometo fotos depois do resultado que não faço ideia ainda!
Estejam à vontade para colocar questões!

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Lucky

Uma noite de boa comida (leia-se gordura e hidratos) copos: vinho tinto e sangria e moscatel... e erva! Saímos para dançar, dancei, diverti-me. Senti-me gira e desejada. Senti-me bem.
Saída da disco às 7 da matina, cheguei a casa pelas 8 e com uma fome de matar, ainda comi pão. Azar, cheia de soninho passei o domingo a dormir. Hoje, ou a balança está avariada ou tenho mesmo 58.8. Maravilha!
Para o jantar houve peixe grelhado, pepino e melão. Sou um menina bem comportada.

sábado, 13 de outubro de 2012

Desgraças de fim de semana

O meu peso estagnou nos 59.4. E não seria mau, se assim se mantivesse até segunda. Hoje há jantar de sábado à noite bem regado com muito tinto e martinis e por aí até perder de vista. Medo: não posso controlar o jantar, estou a ver a minha política " sem hidratos" a ir para o tecto! E andei eu a fazer sacrifícios mais de uma semana para pôr tudo a perder.  A vida social trama-me!
Mas há que aproveitar também o lado bom do convívio, sem ser uma escrava (total) do peso. Vamos ver!
Bom fim de semana.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Update: o peso

Uma semana sem pão e 2.5 quilos voaram. Impressionante! Bastou querer e ter muito autocontrole. De resto tenho comido vegetais, frutas, carne e peixe, e queijo mas muito menos porque sem pão nem apetece!
Estou feliz, com isso, com os resultados. E porque estou mais perto dos 57.
Não ando propriamente nos meus melhores dias, a vida tem-me tramado de muitas formas  e as chatices parecem suceder-se...

Prometi a mim mesma que só compro roupa quando tiver de novo 58, como motivação! Tenho 59.5. YEAH!
E vocês, como vão?

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Na rota do peso ideal

Os três últimos dias foram sem pão: é um remédio santo! Sopa, fruta, vegetais  carne, e até queijo que acompanhava maçã fatiada, mas pão não! E assim passei de 62.2 para 61.3 hoje.
Quero manter-me focada, fazer exercício todos os dias, afastar-me do que me faz mal. Daqui até o final do mês quero pesar 58. Uma meta de perda de 1 quilo por semana é perfeitamente exequível.

A 18 de Dezembro aguarda-me a razão do meu maior stress. E tenho que ter nessa altura o menor peso para que a cirurgia seja mais eficaz. 56 era o ideal, mas 57 também não é mau.
Eu consigo. Perder peso. Vencer o medo. Ser boa profissional.

No coração vai morrendo aquela ilusão que me ocupou os últimos meses.  Talvez nisso a distância seja boa: 1 mês longe da vista, sem falar, eu não disse nada e ele manteve-se no seu silêncio...  E cresce a certeza do amor que tenho pela pessoa que está ao meu lado.


quinta-feira, 27 de setembro de 2012

I against Me

Outras vez no 62, ponto de partida e um mês de desvario para esquecer. Avisam-se todos os interessados que recuso à partida qualquer convites para jantares e piqueniques, a um copo já não digo que não porque há que socializar!
Mas tenho andado mais introspectiva, houve muitas chatices nas últimas 2 semanas e me vários campos.

E agora tenho que perder 5 quilos com urgência, no tempo possível que é um mês! Para Novembro então.
Já nem é vaidade, preciso mesmo! Tenho à minha espera um grande desafio. Mais detalhes para depois.
Dei um tempo à minha cabeça, tento controlar-me. Vinguei-me na comida, mastiguei toda a minha raiva, devorei uma pasta de chocolate (nunca em 4 anos de dieta!!!).

Tenho que voltar a tomar o controlo de tudo. Tenho tanta coisa para resolver. Um ódio que não é mais que o ciúme a arder e a queimar por dentro ao mesmo tempo que amo e vivo a minha relação como nunca. Sem dúvida. Ninguém me ama como ele. E porque penso eu noutra pessoa, e se penso sinto uma enorme raiva. já não o vejo há muito tempo, melhor assim. Talvez.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Menos um, faltam quatro

Uma semana e pouco, 1 quilo a menos. A alimentação  no fim de semana foi de excessos, bebida incluída! Vinho, mais vinho, e caipirinhas e shots... E o domingo de cama com uma dor de cabeça brutal!
Entretanto já comecei a natação...
Hoje há mais um jantar de aniversário, ohh pah, só me convidam pra festas!

Quanto ao coração, ando a ver se atino, se desvalorizo o caso que não é caso... até porque tenho de me concentrar no trabalho, e não estava a conseguir pensar em mais nada além do emaranhado da minha vida amorosa/sexual.
No trabalho, passo uma fase complicada, nem sei como vai acabar. Para mim é essencial ser boa profissional e ver isso posto em causa...

Resumo da coisa:
Tenho um admirador que me liga de manhã, e eu rejeito sempre a chamada.
Um jeitoso a achar que me vai comer e que me pergunta quando me pode ver: conversa que já conheço.
O bonitinho que até tem piada, e com quem tenciono beber 1 copo um dia destes só porque faz bem ao ego!
Aquele que realmente  me deixa a pensar, esse não tenho falado, já lá vai uma semana. Vou esperar que ele diga alguma coisa. Vou tentar não esperar. Vi-o no cinema há dias, um olá e um beijo, e a namorada ao lado. Do you know haw it feels?

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Devagar mas com paciência

Hoje tinha 61.5. Menos meio quilo, é pouco mas é um começo, faltam 4.5.
Fiz 20 minutos de exercícios na bola de pilates e  o jantar: sopa de cação + fruta.

Depois sair e  espairecer, preciso de me distrair e parar de pensar no que não devo. Minto, tinho uma secreta esperança de o encontrar pela cidade... mas não, a dada altura decidi que não queria: ele esteve com a namorada e o meu companheiro a tomar café,  e eu não me juntei a eles: acabei por ir beber 1 copo com 1 tipo giro que conheci há tempos. Não é que dizem? Para esquecer um... há que pensar noutro!

terça-feira, 4 de setembro de 2012

A vida em duas partes

Domingo estava doridíssima dos abdominais, já não fiz. Ontem fiz 20 minutos, deu para suar um bocado. Cheguei a casa pesei-me whatafuckisthis? 62.8 como é que é possível? Como não me deixo desanimar, portei-me lindamente ao jantar: frango grelhado com tomilho, cenoura crua, couve e feijão.
Hoje de manhã: 61.8. Está tudo marado! Hoje claro há mais exercício.

Apesar de ter um peso que não quero, ontem ouvi um "estás muito bonita" que me deixou deliciada. Sometimes you do bad things that feel so good. As mulheres tendem a confundir as coisas...e há coisas que não posso confundir, nem ter devaneios românticos. Mas tenho. Perdi o sono durante a noite, já tive ciúme, já senti raiva. Seremos bons amigos, confidentes, nada mais que isso. Talvez eu relembre o seu beijo com carinho apenas, daqui a uns tempos, quando tudo tiver esmorecido.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Sem hidratos

Segunda feira.
Será mais um dia sem hidratos de carbono rápidos. A minha alimentação inclui fruta, sempre.
Algum de vocês já ouviu falar da dieta slow carb do Tim Ferriss? Pois bem, na receita dele para eliminar 9 Kg num mês, proíbe hidratos de carbono como pão, massas, arroz, batata, ou mesmo frutas. A alimentação é feita com proteína e vegetais. 

A parte da fruta não consigo, mesmo...
Se alguém já experimentou ou conhece vamos lá trocar umas impressões!
http://www.fourhourworkweek.com/blog/2012/07/12/how-to-lose-100-pounds/

domingo, 2 de setembro de 2012

Motivada

O dia 1 do desafio calhou exactamente com 2 festas de aniversário, foi o adeus aos bolos, pronto... tirando isso, o resto da alimentação foi impecável e fiz também exercício: 15 minutos de abdominais. Assim:


Dia 2 (hoje) tinha exactamente o mesmo peso de ontem.
Hoje já fiz 40 minutos e piscina e conto fazer mais 15 de abdominais. Para o jantar tenho sopinha a fazer que se fará acompanhar de ovos mexidos e fruta.

A estratégia para perder 5 Kg é sobretudo dizer não ao pão, e isso facilita imenso as coisas, porque sem pão não como manteiga, nem queijo, nem paté...

Sinto-me motivada, com força para levar isto pelo bom caminho. Quem mais precisa
de perder uns quilos depois das férias? Vamos lá, somos mais fortes que a nossa vontade!


sábado, 1 de setembro de 2012

Desafio 1 mês: 5 Kg

Consegui aumentar o peso no período stessante pré férias (no mês anterior) e durante as férias.Resultado? Pesei-me hoje e voilá: 62 Kg.
Fácil de ver porquê: fiz refeições inteiras dias a fio de pão com queijo e presunto e tapas, e sobremesas de gelado bem como pequenos almoços de hotel. Não devia ser surpresa.

Só me sinto bem com 57 por isso é fácil fazer as contas: preciso perder 5 Kg num mês, é o que quero e preciso mesmo.

Plano: dieta com poucos hidratos de carbono + exercício. Volto aos abdominais e natação 2 vezes por semana, e correr 20 minutos pelos menos 2 vezes por semana.
É isto, nada que não saiba ou que não esteja habituada. 

Nota de rodapé: gosto mais das minhas mamas com este peso, ficam bem mais redondinhas... mas como dizia ontem ao meu companheiro:
não quero se boa, quero ser magra! lolololol

1 Setembro: 62 Kg (com direito a mamas boas)

terça-feira, 17 de julho de 2012

Pecados sem complexos

Este blog devia mudar de nome. Talvez o pecado mora ao lado, ou diário de uma doida ou qualquer coisa assim.

A minha vida mudou. menos preocupada e com mais um quilo ou dois - que me chateiam é certo mas que é resultado de exageros que eu sei bem, copos incluídos.
O meu espelho e os olhares que me dirigem chama-me boa! E passei a viver conforme esse epíteto. Festas, sair... algo que não se parece nada com a minha vidinha monótona e monógama de mulherzinha casada.

Para descrever os últimos meses vou precisar de muitos posts!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Andei em baixo, com dores de estômago. Fiz a endoscopia e afinal não tinha nada. Menos mal. Mas a verdade é que continuo em baixo, as dores de estômago passaram, o médico disse que devem ser nervos. Talvez sejam. Ando sempre em stress, com o coração nas mãos, acordo a meio da noite a pensar no trabalho, levanto-me da cama porque já não consigo dormir, tenho palpitações, batimento acelerado... esforço-me por fazer um bom trabalho, stresso e desgasto-me à conta disso e não há qualquer retribuição, ou reconhecimento. Sinto-me  estagnada, parece que não evoluí quase nada nos anos que tenho passado no sítio onde trabalho. Ganho pouco (mal comum a muita gente) e não tenho perspectivas de qualquer promoção.Bolas, eu estudei, fiz uma licenciatura num curso que muita gente se esfolou para entrar,  saí com uma média invejável... e voilá, 5 anos depois e estou aqui, no mesmo sítio. Mas sob a ameaça negra que paira no ar: despedimento. A falta de trabalho é  notória. Não fazer nada e inventar trabalho onde não há é mais desgastante que trabalhar no duro!

Estou insatisfeita com muita coisa e tenho-me vingado na comida, mais precisamente no pão. Ontem já não houve vontade nem paciência para ir à natação, exercício tem sido zero. Preciso recomeçar, com força e mudar a minha vida, mudar qualquer coisa...
Até ao nível sentimental a minha vida está uma seca, uma monotonia, falta de interesse, sei lá! Parece que não há clic, nem chama, entre outras coisas!
Não sei se é uma pseudo depressão ou melancolia por causa do frio do inverno. Não sei, mas não augura nada de bom.

E tenho sempre fome, muitaaa fome! Pior que tudo era começar a engordar!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Medo de estar doente

Queria começar o ano com 56, na consulta tinha 57.
Apesar de todos os desvarios, hoje chegada a casa subi à balança, e tinha o mesmo que na semana anterior. 56.9. E eu confesso que acho fantástico! Mas há qualquer coisa em mim que diz que eu devia pesar 55, ou 55.5. esse belo peso que tinha há 1 ano e meio. E nessa altura bem ouvi que estava muito magra, perguntavam se eu tinha anorexia, a minha diz que eu estava feia... pois eu olho para as fotos e acho que apesar de magrinha, estava mesmo bem. Para quem já perguntou tenho 1.64 m, o meu IMC é agora de 21.2.

Ontem fiz 20 minutos de jogging e 45 minutos de natação, portei-me bem!
Agora o que me está a preocupar é este problema no estômago. Dor quase constante, sensação de queimar e corroer semelhante a fome, mas muito persistente e que só passa com pão (tinha de ser pão não era?tudo conspira contra mim). Fui ao médico e agora tenho que fazer uma endoscopia. Que medo! Eu não sei se serei capaz: acho que me vou engasgar, vai dar-me vómitos, vai doer, vou chorar... e não sei se conseguirei. Alguém já fez?

E ainda tenho mais medo de ter um problema sério no estômago.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Passou a consulta: tudo OK. Peso bem (57). Não estava nada mal, era o peso que queria ter, mais coisa menos coisa.
Mas desde aí... Passou uma semana, e eu mais parece que fui possuída pelo demónio. Desatei a comer, tenho imensa fome e culpo o meu problema de estômago por isso (suspeito de uma gastrite, vou amanhã ao médico). E outra parte a minha falta de capacidade de me dominar. Não tem sido nada fácil.

Ontem foi o descalabro ao jantar, comi demais, comi chocolate e bolo (coisa que nunca faço!), por isso hoje além da aula de natação vou correr meia hora. Palavra de quem já foi muito muito gorda, o suficiente para não caber num 48.

Tracei outros objectivos e por isso vou lutar para eles.
Hoje está a ser um mau dia aqui no trabalho, e não me parece que vá ficar melhor.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012


Passaram as festas: thank god! Foi uma semana inteira de abuso: sempre com almoços e jantares e pequenos almoços e lanches sempre com gorduras e doces, e muito pão. Foi a falta de regra completa, foi talvez das piores semanas do ano em termos de alimentação (férias é sempre o descalabro, os doces da época só completam a desgraça!).

O que vale é que retornando ao trabalho, as coisas entraram nos eixos. Tem sido a cura pela sopa. Deixei totalmente de lado os doces e os queijos, e as gorduras. Segunda feira fui logo fazer 1 hora de natação: ah, de volta ao bom caminho!

Para não desmoralizar, (porque já sabia que tinha aumentado de peso) só me pesei ontem, depois de 3 dias mais regrados. E  não foi mau: 57.5 - mais um quilo que antes do Natal, quilo estes que quero perder até para a semana, quando faço 30 anos e tenho a consulta com a nutricionista.
E pronto que 2012 seja um ano de 56 quilos sem grandes oscilações nem loucuras.

Os meus desejos para vocês de boas retomas, disciplina alimentar e força nas escolhas neste ano que se adivinha difícil, e que tantas vezes nos fará querer afogar as mágoas na comida. Um conselho: se tens problemas eles não se resolvem com bolachas e chocolate, só se agravam!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails