terça-feira, 8 de outubro de 2013

A gerir

Estou a conseguir gerir algumas questões da minha vida. O peso mantém-se mesmo sem exercício, isto porque tenho conseguido fazer uma alimentação regrada e sem grandes abusos. A cicatriz não me mete tanta confusão como antes, vai demorar algum tempo a regularizar mas já sei o que esperar por isso tenho uma atitude bem mais serena. Também já não me sinto tão inchada, a barriga está quase normal e por isso consigo sair à rua sem o terror de pensar se a roupa tapa ou se se percebe ...

No trabalho tenho tentado ter uma postura mais concentrada e pro-activa. E no meio da correria tento dedicar tempo para estudar algo que esta indefinidamente adiado.Entretanto um trabalho extra que na verdade é um hobbie... vamos ver! Preciso de dias maiores e menos sono!

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

9 meses depois da abdominoplastia

Depois da abdominoplastia, 9 meses exactos depois: fiz lipo dos flancos e reconstrução da cicatriz.
Depois da cirurgia anterior andei longe daqui, desanimada, sobretudo porque estava a ganhar peso durante os meses em que não pude fazer exercício e depois não fui capaz de tomar as rédeas e voltar às rotinas de alimentação regrada e exercício. O meu peso na balança na melhor das hipóteses andou  pelos 61 e 62, cheguei a ver mais que isso.
Hoje, uma semana depois da intervenção  vejo 59.9 coisa que eu já nem me lembrava de ver! Estou contente, pois claro!

Com isto... Claro que neste momento estou muito inchada de novo  em toda a barriga, mas não tão mal quanto da abdominoplastia... vou ter de usar a cinta por mais uns meses, vou stressar com a roupa quando for trabalhar porque se nota a barriga, e não sei se vou deprimir, se vou chorar... já passei por isto antes e não contava passar de novo, não fosse o facto do cirurgião achar que a minha cicatriz estava muito em cima e eu teria vivido  bem com ela. Não me envergonhava, já vestia biquinis na boa, e exibia a barriga sem medo.

Vamos ver como tudo evolui, neste momento ainda tenho penso sobre o corte, ainda está tudo muito fresco. A verdade é que vindo o Outono terei de contrariar a minha vontade natural de ficar de chegar a casa, jantar e dormir!

Mais um desafio, aliado a visitas regulares ao blog e posts sobre esta vida que nunca é fácil!

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Meia hora por dia

Bastam 30 minutos para fazer a diferença. Todos os dias, com alimentação controlada, tem feito magia! Em duas semanas perdi 2 quilos, o que é óptimo.
Para conseguir os meus objectivos tenho que continuar assim: focada e concentrada no que quero. E eu quero sentir-me magra, em forma, leve... sempre! ( e de preferência nunca,nunca me esquecer disto!)

sexta-feira, 24 de maio de 2013

A semana quase no fim

A semana quase a passar, e eu quero poder fazer um balanço positivo no domingo. Quarta comi pão (2 pães), ao jantar, não foi um exagero, não comi queijo. Já é bom! E bebi ao jantar, resultado uma enorme moleza e vontade de dormir, que foi o que fiz de seguida: zero exercício .

Ontem, com mais força de vontade fiz um jantar equilibrado, com proteína (ameijoas com bacon e coentros, nhami) salada de vegetais,  e abacaxi (comi quase meio, mas mais vale empanturrar-me de fruta que  de pão e gorduras!).  Quanto a exercício, fiz 15 minutos de abdominais e  uma horita de caminhada. Feel good, feel powerful!

A pesagem oficial é domingo, que é para ver se não saboto isto!


terça-feira, 21 de maio de 2013

Coisas próprias de ser mulher

Pão no fim de semana e uma segunda feira para começar de novo.
Up and down. Sinto-me bipolar, descontrolada, desequilibrada  Mulher, diriam os homens! É verdade.E exagerada e melodramática qb.

Tenho feito exercício e achava que o peso não baixava, achei que estava grávida, era impossível... como não baixa? 64 kg?OMG
E o que fiz? Comi pão, queijo, arroz com queijo (risotto) que é o género perdido por 100 perdido por 1000 e esse nunca foi o meu género.

Foi uma semana muito difícil, mas uma réstia de vergonha na cara e neste pneuzinho lateral fez-me fazer exercício no fim de semana: badminton, caminhada e bicicleta. E segunda não comi pão, e hoje também não.
E se eu não fosse tão esquecida e desequilibrada saberia que é mesmo isto que eu tenho de fazer.

Os meus jantares de carne ou peixe grelhados, beringela no forno e muita salada, a sopa. E exercício todos os dias: ontem foi caminhada, hoje abdominais. Não é tão simples? Então porque é que tenho errado tantas vezes?
Posto isto de 64, para 63.3 3 hoje 62.8 (às vezes devo entrar em pânico apenas porque preciso estou mais obstipada, mas serviu para me endireitar um bocadinho).

Tenho consulta com a minha nutri daqui a 2 semanas e nessa altura, haja vergonha no excesso de peso, queria ter menos 60, que era o que tinha da última vez que lá fui.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

O meu desafio

Com um casamento à vista, o meu desafio é perder 4.5 Kg num mês, exactamente 30 dias. Quero ter 58 quilos e ficar bem mesmo bem no tal vestido vermelho.
.
Preciso de motivação extra, exercício extra, e menos vontade de comer pois claro!
Não fossem os dias de stress e tudo era mais simples, mas como tudo na vida não é.

tenho feito exercício mas saboto-me com alguns jantares! :)

Agora força! Hoje já fiz 20 minutos de exercício early in the morning assim para começar o dia bem e compensar o jantar de ontem.

terça-feira, 9 de abril de 2013

O plano que resulta

O plano resulta e isso vê-se!
Há uma semana e meia que sigo a receita: sem hidratos, sem gordura (excepção de sábado e domingo) com exercício (30 minutos por dia) e já perdi 2 quilos.

Com a moral mais em cima e cheia de vontade de chegar  aos 58.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

O poder de acreditar

Quase todos os dias falo com o São Bento, santo da minha devoção. E muitas vezes lhe peço para me dar força e coragem. Durante luta para perder peso foi ele que me ajudou sempre, mês a mês  a ter força e livrar-me de mais de 40 quilos ao longo de um ano. Quando atingi o meu peso meta fiz a caminhada a pé até ao santuário, 40 e alguns quilómetros. E estou certa que irei repetir em gratidão pela ajuda que me deu.

Aqui vos deixo a minha oração, para que possam também pedir a sua ajuda:

Meu bom São Bento,
humildemente te peço, ciente de todos os meus pecados e culpas:
tem piedade de mim e não olhes à minha falta de fé que tantas vezes me vence,
perdoa as vezes em que te faltei ao prometido
e todas aquelas em que falhei no compromisso que assumi contigo.
Mas com a verdade no coração te suplico mais uma vez
força, coragem, sentido de obrigação para chegar aos meus objectivos,
peço-te que estejas ao meu lado quando fraquejar,
que não me abandones na minha cruzada nem me deixes cair.
Peço a tua intervenção divina quando me faltar a força humana
peço que me inspires a tua dedicação quando me faltar o ânimo e a vontade.

Derrama sobre mim São Bento uma faísca do teu espírito,
para que me mantenha fiel ao que fizeste para comigo
e que não cesse de te  honrar e louvar a cada instante pelo milagre que operaste em mim.
Protege-me e mantém-te ao meu lado para que não caia em tentação.

Assim seja.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Focus on being thin

2º dia do meu plano "for real":
alimentação  ✔ (sem pão, com meia fatia de queijo, muita fruta, vegetais e sopa)
exercício  ✔  (10 minutos matinais + 30 minutos agora)

Quando levo as coisas a sério já tenho vontade de subir à balança e ver quanto perdi (apesar de ainda faltarem uns quilos para me sentir bem). Fiz um pacto comigo: só comprar roupa quando chegar de novo aos 60. É uma motivação, e também uma técnica de poupança!
Outra coisa que faço quando me dedico a ser magra a sério é que gosto de  ver blogs sobre exercício, vídeos de exercício, leio sobre emagrecimento fico no meu Zen magro! :)

1º dia - for real!

Hoje fui forte. Hoje não disse "para amanhã", hoje fui a pessoa que gosto de ser.

Levantei-me e fiz 15 minutos de exercícios com bola de pilates e kettlebell. Quando cheguei a casa fiz o programa de reforço abdominal e ainda uns minutos de kettlebell, totalizei cerca de 40 minutos de exercício hoje. A alimentação foi exemplar, sem erros sem deslizes.
Sinto-me tão bem comigo quando sou mais forte que a comida!

Continuo a fazer os tratamentos para melhorar o aspecto da minha cicatriz, ainda não é fácil olhar para ela, ainda não tenho sensibilidade na barriga... todo o meu corpo me parece estranho. Aprendo-me de novo.

quinta-feira, 28 de março de 2013

Fazer um plano e ser-lhe fiel

Criar um plano para mim mesma implica dever-lhe esforço e dedicação. Estou sempre a falhar. Começo o dia com boas intenções e acabo a empanturrar-me de pão e queijo. Não pode. Quero mudar, preciso de perder o peso que acumulei nestes 3 meses RÁPIDO!

Por isso tenho que me comprometer em fazer o que resulta, e eu sei que resulta comigo porque já funcionou antes.

Durante os próximos dias que ainda são de descanso vamos ter:
- antes do peq almoço - exercício 15 min
- peq almoço: iogurte
- almoço: sopa + fruta ou vegetais salteados/salada (sem pão nem batata nem arroz) + fonte de proteína (carne/peixe)
- lanche: iogurte/fruta
- exercício de reforço abdominal (20 min)
- jantar: caldo leve

Quando começar a trabalhar há a inversão das horas, pelo que terei de conseguir fazer um almoço (apesar de não ter hora de almoço) que seja mais substancial para não chegar esfomeada a casa. Esse é um dos meus grandes problemas: uma alimentação exemplar durante o meu dia ocupado e  descalabro total ao jantar.
Talvez comece a levar uma refeição de casa para o trabalho para poder comer algo de jeito: estou a pensar em frango grelhado com salada ou algo similar.

Agora FASE 1- começa amanhã, porque hoje já lixei tudo com o pão. Mas para não dar tudo como perdido vou agora fazer os meus exercícios!

Mais de 3 meses depois

Passaram já 3 meses da cirurgia: 3 meses em que não consegui fazer exercício e que também não consegui compensar isso na alimentação. Resultado, tenho mais quase 5 quilos. 
Com a primavera sinto-me mais animada a começar uma rotina de exercícios (agora que o cirurgião disse que podia exercitar desde que não doesse).
No entanto não posso começar nada pesado, com a operação os meus músculos abdominais ficaram muito fracos e doem ao fazer pressão. Para terem ideia mal aguento fazer uma prancha!

Para começar vou tomar as rédeas da alimentação, e o programa de exercícios diários (fortalecimento abdominal + elíptica ou caminhada).

Vou postar aqui a evolução. 
Espero poder dizer com segurança: I'm Back!

domingo, 20 de janeiro de 2013

Viver após abdominoplastia

Já fez um mês que fiz a cirurgia. Continuo algo inchada, provavelmente com mais peso porque  não consegui controlar a alimentação e deixei de me pesar entretanto para não entrar em paranóia.
Vou começar a fazer massagem e drenagem linfática para melhorar a cicatriz.
Exercício só posso retomar daqui a 2 meses.

Tenho que voltar ao "bom caminho" depressa, ter em cota o que como e conseguir apesar de tudo fazer alguma coisa: caminhar talvez... Entretanto volto ao trabalho o que não facilita as coisas e me tira imenso tempo. Espero aguentar bem 8 horas a trabalhar, não sei muito bem o que esperar...

Entretanto ando na saga do creme para cicatrizes: disseram-me para usar só Nivea (a lata azul) mas já li que não é o melhor, apesar de não haver certezas que os cremes mais caros façam mais efeito... entre o que procurei destacam- se o Cicalfate da Avene, o Cicapost da Isdin (comprei), o Mederma e por último o super caro Dermatix. Além dos cremes há os pensos de silicone (ainda mais caros ) que prometem maravilhas.

Sugestões?

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Estado de choque - a cicatriz

Olá, a saga da abdominoplastia continua e há-de continuar...
Na semana passada fui fazer o curativo e tinha ganho liquido: o médico munido de uma seringa tamanho XL espetou-me a barriga enquanto ma apertava, foram dores dilacerantes e eu quase a chorar.
Esta semana voltei, o umbigo (que teve de recolocado na cirurgia) estava infectado, cheirava mal, teve de se desinfectar e agora tenho de ter cuidados redobrados.
Tiraram-me os pensos, falamos da rotina que tenho de ter, dos cuidados, massagens, hidratante, etc...

Só quando cheguei a casa é que tive coragem de olhar. Coloquei-me em frente ao espelho, levantei a cinta e olhei: um umbigo vermelho, a barriga ainda muito inchada e uma cicatriz enorme, de um lado ao outro. Fiquei em choque. Chorei horas a fio, chorei durante a noite sempre que acordava. Não estava à espera de uma cicatriz tão grande, não estava preparada para aquilo. O que vi no espelho é bem pior do que a imagem que eu tinha antes. Diziam que a cicatriz ficava na linha do biquíni e que mal se notava: pois está acima, nenhum dos meus biquínis taparia aquela cicatriz. Ainda por cima o inchaço faz parecer tudo pior... estou de rastos ainda. Tenho dúvidas, muitas, tenho medo de  ter passado por tudo isto para ficar pior, tenho medo de me odiar ver assim. Quando vou voltar a ter confiança para me despir em frente a alguém? Quando vou sentir-me sexy outra vez?

Estou mal. Só me apetece comer, afundar-me em pão, queijo e chocolate. Fechar-me em casa até me sentir melhor. Pondero voltar a tomar antidepressivos. Ocorrem-me pensamentos maus, choro de novo. faço pesquisas online. leio histórias felizes e outras que me assustam ainda mais.

Esta é uma fase mesmo difícil... fico de baixa até final de Janeiro e pergunto-me se ainda terei trabalho quando regressar...
O caos apoderou-se dos meus pensamentos e da minha alimentação também.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails